Blumenau é a Capital Catarinense de Transplantes de Órgãos

O governador Carlos Moisés sancionou o projeto de lei que faz de Blumenau a Capital Catarinense de Transplantes de Órgãos. A medida tem como objetivo reconhecer o município pela qualidade e quantidade de procedimentos realizados. A proposta é de autoria do deputado estadual Ricardo Alba. A sanção será publicada na edição do Diário Oficial do Estado desta terça-feira, 17.

De acordo com o governador, o reconhecimento vem acompanhado de um apoio do Estado que até então era inexistente. “O Hospital Santa Isabel realiza um trabalho de referência tanto para Santa Catarina como para o Brasil. E agora a unidade entra no planejamento para receber recursos do Governo do Estado, conforme a nossa nova política hospitalar. Acredito que, por conta da sua classificação e do que entrega na comunidade, o hospital de Blumenau vai receber mais de R$ 1 milhão por mês”, afirma.

Carlos Moisés aproveitou a sanção do projeto de lei para chamar atenção para a necessidade de se declarar doador. “Existe gente trabalhando incansavelmente para coletar, transportar e transplantar os órgãos. Se não houver doadores, todo esse aparato cai por terra”, afirmou.

Transplantes

Em Santa Catarina, os transplantes de órgãos vem batendo sucessivos recordes neste ano. A SC Transplantes registrou recorde na doação de órgãos em julho, com 34 procedimentos, além do melhor desempenho já registrado em um mês de fevereiro em 20 anos, com 24 doações de múltiplos órgãos. No início do ano, o Governo do Estado colocou o helicóptero que atende o governador à disposição para transportar órgãos entre os hospitais catarinenses. Até julho deste ano, o Hospital Santa Isabel aparece em primeiro lugar em transplantes de fígado e rim no Estado, conforme dados da SC Transplantes. No último domingo, 15, a unidade também foi destaque ao realizar um transplante inédito no Estado. Uma mulher de 35 anos recebeu, no mesmo dia, coração e rim.

Blumenau é a Capital Catarinense de Transplantes de Órgãos
Foto: Mauricio Vieira / Secom

 

Reconhecimento a um trabalho que salva vidas

Na justificativa do projeto de lei, Alba lembrou da equipe multiprofissional do Hospital Santa Isabel, que fez de uma pequena unidade hospitalar uma referência nacional para serviços de alta complexidade, como transplantes de coração, córnea, rim, fígado, pâncreas e rim-pâncreas. “Esse é um reconhecimento aos profissionais, às entidades, aos doadores e, enfim, a todo esse sistema que salva vidas. Esse título possibilita às entidades uma visibilidade maior tanto do Governo do Estado quanto do Governo Federal, além de poder captar recursos na iniciativa privada”, observa o autor do projeto.

Editado em 20.09.2019- Jornal Estado Notícias SC Foto capa Gabriel Silva / Hospital Santa Isabel-Fonte Secom SC

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *