BNDES comprometido com a Inovação e Tecnologias afirma Levy!

 

“O BNDES está comprometido com a inovação e tecnologias que aumentem a produtividade e permitam o surgimento de novos mercados. A Blockchain é um tipo de tecnologia com potencial de transformar não só o ambiente de negócios, mas também a vida das pessoas”, disse o presidente da instituição Joaquim Levy, nesta segunda-feira, 14, em sua fala no encerramento do 1º dia do seminário internacional “Disruptive Technologies for Financial and Public Services”, na sede do Banco, no Rio de Janeiro.

Imagem André Telles

Durante o evento, que segue até quinta-feira, 17, gestores de bancos públicos, acadêmicos, instituições multilaterais e companhias de tecnologia nacionais e internacionais compartilham experiências sobre como empregar tecnologias disruptivas (blockchain e DLT) para criar produtos financeiros e melhorar serviços públicos

Transparência, integridade de dados e digitalização de serviços financeiros

Na abertura do seminário, o superintendente da Área de Indústria e Serviços do BNDES, Júlio Ramundo, ressaltou que “o BNDES apoia inovação há muitos anos porque reconhece o setor como essencial para o desenvolvimento”. Segundo ele, o Banco tem duas prioridades centrais: “o uso da digitalização nos serviços financeiros e o aumento do grau de transparência em resposta a demandas da sociedade”.

Ramundo listou uma série de iniciativas internas com foco na inovação de processos e produtos, como o programa ideiaLab, o BNDES Token – que permite o rastreio da aplicação de recursos públicos em operações de crédito com entes públicos e operações não-reembolsáveis, o estudo sobre internet das coisas (IoT) e o apoio a projetos-piloto com recursos não reembolsáveis nos ambientes Cidades, Rural e Saúde, e por fim, o BNDES Garagem, iniciativa de apoio às startups brasileiras.

Divulgação Jornal O Estado
Julio Ramundo do BNDES (ao centro), Martin Adolph (E), do ITU, e Leonardo Neves (D), da FGV

Fenômenos como a expansão da telefonia móvel e a penetração da internet aceleram a aplicação de tecnologias da informação e da comunicação em todos os setores da economia, afirmou Martin Adolph, coordenador do International Telecommunications Union (ITU), a agência de Tecnologia da Informação e Comunicação das Nações Unidas. “Finanças digitais, pagamentos e serviços financeiros na internet e em plataformas móveis podem transformar as vidas e a as perspectivas econômicas de indivíduos, negócios e governos, impulsionando o crescimento e tornando a aspiração de inclusão financeira também uma realidade”, disse.

“A tecnologia Blockchain tem potencial para impactar todos os setores da economia”, assegurou Leonardo Neves, analista na Unidade de Inteligência Internacional, da FGV. “Ao mesmo tempo, sua disseminação impõe uma série de desafios: escalabilidade, interoperabilidade, cenário legal, qualidade dos dados, entre outros. Mas também traz muitos benefícios, como: imutabilidade, armazenamento de dados confiável, descentralização, uso democrático e transparência”, concluiu.

O papel da tecnologia Blockchain na construção do futuro

No painel “Blockchain for Development: The role of the technology towards The Future We Want”, Gladstone Arantes, analista de sistemas e líder técnico da Iniciativa Blockchain no BNDES, relacionou casos de uso da tecnologia blockchain com o atingimento de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). A agenda mundial foi pactuada na Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável (ONU) em 2015, e é composta por 17 objetivos e 169 metas a serem atingidos até 2030.

Divulgação Jornal o Estado
Gladstone Arantes, analista de sistemas e líder técnico da Iniciativa Blockchain no BNDES

“Qualidade, rastreabilidade, compliance, legalidade, origem, certificação e transparência é o que a tecnologia Blockchain pode proporcionar às transações, contratos e registros entre nações, organizações, comunidades e pessoas”, defendeu Gladstone.

Casos de uso do mercado financeiro abrangem micropagamentos, moedas sociais, microcrédito, crowdfunding, tokenização de serviços bancários. A ampliação do acesso ao sistema financeiro por meio de plataformas móveis pode contribuir para o objetivo de redução das desigualdades e da pobreza.

Já o setor público pode empregar a tecnologia na emissão de diplomas, certificados, contratos automatizados, títulos de propriedade, registros médicos, e-ID, e-passaporte, entre outros. “Nesse sentido, a Blockchain pode contribuir para o alcance do objetivo sustentável de promover saúde, bem-estar, paz, justiça e instituições eficazes”, disse.

Fonte Imprensa Bndes-Edição Jornalismo o Estado

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *