COVID-19: Soluções e inovações para minimizar os impactos

Milhares de pessoas em todo o mundo já foram infectadas pelo novo coronavírus. O avanço acelerado da Covid-19 está impondo restrições cada vez maiores em dezenas de países, mas milhares de empresas também estão trabalhando para entregar soluções que auxiliem pessoas a realizarem suas atividades, esclarecerem dúvidas quanto ao avanço e tratamento da doença, além de oferecerem apoio para que os efeitos da crise tenham o menor impacto possível. Confira na coluna de hoje:

Healthtech Catarinense lança plataforma que conecta médicos e pacientes para ajudar no combate à COVID-19

Know-how e inteligência de dados possibilitam respostas em tempo real através de canal de whatsapp. Dúvidas? Pergunte aos especialistas.

A Ninsaúde, healthtech catarinense de tecnologia voltada ao mercado de saúde, juntamente com a parceira Elife, lançaram um canal de atendimento via Whatsapp, utilizando toda a base de dados do Apolo, plataforma desenvolvida pela Ninsaúde que otimiza a gestão de clínicas em mais de 17 estados do Brasil, para ajudar médicos e pacientes a se conectarem e sanarem dúvidas sobre a covid-19.

Pacientes podem sanar questões em tempo real e, caso alguma dúvida se repita, o projeto vai contar com banco de dados em constante atualização para respondê-las, liberando médicos para atender outras dúvidas e dispensando a necessidade de repetir a informação. O canal de atendimento ao cidadão vai funcionar no número (11) 94578-8834. Já os médicos interessados em participar devem se cadastrar no site https://medico.elife.com.br/.

Para Helton Marinho, CEO da Ninsaúde, a principal importância da iniciativa está em prover informação de forma rápida e com credibilidade diante de um cenário no qual pessoas, bem informadas ou não, encontram-se ansiosas ou aflitas. “Mesmo diante de tanta fake news, colocamos uma equipe médica verificada e homologada para auxiliar a população com atendimento profissional”, afirma.

 

 

Coronavírus: plataforma gratuita permite realizar assembleias virtuais em condomínios durante quarentena

Ferramenta  criada pela Kiper Tecnologia já está disponível para uso e viabiliza discussões e votações online entre os condôminos para manter as atividades do condomínio em dia

Milhares de cidadãos estão sendo impactados em virtude do decreto de isolamento social. Em espaços como os condomínios, em que a convivência exige regras e colaboração entre as famílias, uma das maneiras de garantir a boa vizinhança são as assembleias, que, em tempos de pandemia ganham a tecnologia como aliada: uma plataforma gratuita 100% digital para reuniões e votações condominiais.

A proposta vem da Kiper Tecnologia, especialista em soluções tecnológicas de acesso a condomínios, que lançou a plataforma com o objetivo de minimizar os efeitos negativos da pandemia sobre as tomadas de decisão nos condomínios brasileiros, que hoje abrigam quase 70 milhões de moradores no país, segundo dados da Associação Brasileira de Síndicos e Síndicos Profissionais (ABRASSP). Em apenas 48 horas, a Assembleia Virtual Gratuita já contabilizava 396 usuários cadastrados e 123 assembleias criadas e está disponível no link: https://conteudo.kiper.com.br/assembleia-virtual.

De acordo com Fabio Beal, CEO da Kiper, a plataforma foi pensada para ajudar os condôminos a manterem a rotina de seus condomínios em segurança, a medida em que avança o número de casos de coronavírus. “Nossos esforços sempre foram no sentido de melhorar a vida de quem vive em condomínios e nesse momento o que poderíamos fazer para seguirmos o nosso propósito? Foi pensando nisso que, em tempo recorde, lançamos a assembleia virtual gratuita, e, com ela estamos dando a oportunidade de os condomínios continuarem com suas assembleias de forma segura, minimizando as preocupações de síndicos e moradores”, explica.

Como funciona a Assembleia Virtual

A Assembleia Virtual Kiper contém recursos diversos que abrem a possibilidade dos moradores darem a sua opinião sobre as pautas mais urgentes, através de fóruns direcionados, e realizarem as assembleias e as votações, a qualquer hora e lugar. O sistema é simplificado, permitindo que qualquer condômino, mesmo os menos familiarizados com as novas tecnologias, acessem e utilizem a plataforma de maneira prática.

Com a democratização do serviço, aberto a todos, a tendência é de que além de haver mais organização e foco nas discussões do condomínio deve haver também ganho na participação dos moradores. A ferramenta colabora ainda para dar mais transparência em relação às decisões do condomínio, uma vez que a realização das votações é online e segura, evitando a possibilidade de distorção do resultado das discussões.

Ao final de cada decisão, o síndico pode encaminhar a ata da assembleia virtual para ser registrada em cartório, garantindo a validade jurídica dos acordos.

 

Tecnologia permite que empresas de call center operem em home office durante COVID-19: Soluções e inovações para minimizar os impactosmedidas restritivas 

Empresas que operam com Contact Center estão utilizando tecnologia de ponta, como a da Dígitro, para redirecionar chamadas de clientes, fornecedores e colegas para o computador pessoal dos colaboradores.

Esta capacidade de adaptação às necessidades emergenciais foi possível pela arquitetura moderna dos produtos que a Dígitro Tecnologia possui. Os novos recursos em plataformas baseadas nas tecnologias já oferecidas há muitos anos, permite que chamadas de voz, atividades administrativas e de call center/contact center possam ser realizadas mesmo com os colaboradores em home office. Já os gestores, mesmo à distância, conseguem acompanhar e gerir o trabalho das pessoas de forma transparente, como se os colaboradores estivessem na empresa.

Um dos produtos mais preparados para esta nova forma de operação é o  Contact Center Interact, que é 100% web. O aplicativo é multicanal — Facebook Messenger, Telegram, Whatsapp Business API, Web-chat, mensagens por voz e e-mail — além de possibilitar a roteamento inteligente das comunicações, monitoria de qualidade, e gravação de todas as informações e mídias registradas durante o atendimento — voz e texto, entre outras. Possui um discador que automatiza as chamadas de campanhas de telemarketing, callback —  quando há uma fila de espera para atendimento, a plataforma disca aos usuários que desistiram da fila em momento de menor tráfego  — , e uma interface CTI que permite a integração com sistemas de terceiros.

 

Como reduzir os impactos da crise nos pequenos negócios

Com as medidas de restrição decretadas em meio à pandemia, pequenos negócios são os mais afetados

A pandemia do coronavírus tem impactado diretamente a economia global, causando grandes prejuízos às empresas, que se encontram em um cenário de queda das vendas. Com as recomendações de isolamento social por parte do Ministério da Saúde e decretadas por diversas prefeituras e governos estaduais, em muitas regiões apenas serviços essenciais estão abertos. O novo vírus tem causado muitas mudanças na rotina dos brasileiros, mas qual o impacto dele nas pequenas empresas?

Diante do momento difícil, empreendedores se juntam para orientar como esses negócios podem diminuir os efeitos da crise.

Redução de Custos
Desenhar um novo planejamento orçamentário é uma das primeiras medidas que devem ser tomadas neste começo de crise, afirma Alexandre Souza, gestor do Startup SC, iniciativa do Sebrae/SC que visa promover empreendimentos inovadores por todo o estado de Santa Catarina. Segundo o especialista, a crise é causada em primeiro lugar por um problema de caixa. Na medida em que a população se vê obrigada a ficar em casa, o consumo de produtos e serviços tende a cair de forma significativa.
Considerando-se a desaceleração das vendas, os negócios devem avaliar se a redução de despesas será necessária, assim como a negociação de pagamentos e a revisão de contratos. “Durante o período de interrupção dos negócios é importante que os empresários só desembolsem em casos essenciais e busquem repensar não só os gastos com mão-de-obra, mas também os acordos assumidos com fornecedores”, explica.

Crédito

Muitas pequenas empresas podem precisar de acesso ao crédito, até mesmo para capital de giro neste primeiro momento. O primeiro passo, na visão de Fernando Salla, CEO da Effecti, startup especializada em tecnologia para participantes de licitações, é olhar para o fluxo de caixa e conter a maior quantidade de despesas possíveis, para então buscar junto aos bancos e instituições financeiras quais as melhores linhas de crédito disponíveis. Alguns do maiores bancos do Brasil anunciaram que vão atender pedidos de prorrogação, por 60 dias, dos vencimentos de dívidas e empréstimos de micro e pequenas empresas para os contratos vigentes em dia. Também, o BNDES informou que vai disponibilizar R$ 5 bilhões em crédito para linhas destinadas a esses negócios.

“É importante que os empreendedores priorizem se organizar internamente, mas caso tenham a necessidade de  recorrer aos empréstimos, avaliar qual a melhor opção, para não comprometer ainda mais o futuro do negócio”, explica Salla. Ele destaca a importância do planejamento, para que quando a crise passar as empresas estejam fortalecidas e preparadas para continuar o trabalho.

Atuação conjunta 

Atuar em Redes Associativas e Centrais de Negócios pode ser a “luz no fim do túnel” para lojistas enfrentarem a crise devido o Covid-19, é o que recomenda Jonatan da Costa, CEO da Área Central — scale up especialista em gestão de redes associativas e centrais de negócios. Ele afirma que quando unidos em grupos associativos, os empreendedores têm mais força, conseguem reduzir custos, realizar boas práticas e aumentar o poder de barganha com os fornecedores: “esse modelo de negócio permite empoderamento aos mais diversos segmentos — e em tempos de crise, é um diferencial competitivo importante. Eles conseguem entrar no páreo de forma mais justa com grandes players do mercado. A tecnologia vem para agregar à gestão dessas entidades, automatizando negociações e centralizando dados”.

E-commerce com delivery

O setor de bares e restaurantes é um dos primeiros a ser atingido pelos impactos econômicos provocados pelo avanço da Covid-19 no país. Para Mateus Bodanese, CEO da myTapp — startup especializada em soluções para o mercado cervejeiro -, uma das formas de amenizar as perdas aos pequenos comerciantes é apostar nas vendas por e-commerce com delivery enquanto o estabelecimento estiver com restrição de público. O serviço pode ser mediado com os clientes por meio de aplicativos como Whatsapp, Instagram e Facebook, e a entrega pode ser viabilizada por meio de motoboys independentes ou grandes players de entrega, como Uber Eats, Rappi, Motoboy.com e iFood. As empresas do setor, aliás, anunciaram medidas que ajudam os pequenos negócios como: recebimento de pagamentos diários pelas vendas realizadas, isenção de taxas e até algumas entregas grátis para micro e pequenas empresas.

 

Trabalho remoto exige atenção redobrada com ameaças digitais

Especialistas de quatro empresas de tecnologia dão orientações sobre como evitar ameaças digitais no período de adaptação das equipes ao trabalho em casa

Com o número crescente de empresas migrando as equipes do escritório para o home office, como medida de proteção contra a pandemia de coronavírus, a preocupação com ameaças digitais às empresas aumentou. A situação, sem precedentes no mundo, abre espaço para tentativas de sequestro de dados, clonagem de telefones e invasão de sistemas. Diante do cenário, as organizações têm procurado adotar medidas extras de segurança da informação para evitar vazamentos e outros problemas. Para proteger os negócios durante o período de trabalho remoto, especialistas de quatro empresas de tecnologia sugerem medidas essenciais:

Para evitar ataques de phishing

O momento de fragilidade dá chance para hackers atacarem empresas abordando os colaboradores. E-mails corporativos, por exemplo, exigem cuidado redobrado. “Mensagens com palavras como coronavírus ou Covid-19 no assunto podem ser chamarizes para ataques de phishing“, diz Denis Lourenço, coordenador de Segurança da Informação da HostGator, multinacional de hospedagem de sites. São chamadas assim as tentativas de capturar dados com mensagens maliciosas. “Cuidado com e-mails que solicitam troca de senha. Confirme nos canais oficiais da empresa antes de clicar”, afirma Lourenço. É necessário ainda evitar redes abertas de wi-fi para trabalhar e dispensar ferramentas não oficiais para tratar de dados confidenciais. Embora empresas como Google e Microsoft estejam oferecendo versões gratuitas de suas ferramentas, é importante consultar a TI primeiro para garantir proteção e controle. “Evite postar fotos do seu ambiente de home office. Sem querer, você pode mostrar mais do que devia, como a tela com informações de clientes, chat com conversa privada ou até alguém da casa”.

Para garantir a comunicação segura entre equipes

Para proteger informações confidenciais de uma conversa no período de trabalho remoto, serviços seguros de mensagem são essenciais. “Não é preciso ser especialista para saber que há diversas formas de acessar mensagens e arquivos de celulares e computadores, principalmente em redes não seguras. Quando se fala de informações com conteúdo pessoal, profissional ou sensível, segurança nunca é demais”, diz Fabio Fernandes, gerente de Produto de Comunicação na Dígitro Tecnologia. Aplicativos que usam criptografia de ponta a ponta garantem que só quem envia e quem recebe a mensagem terá acesso ao conteúdo. “Essa tecnologia torna as mensagens praticamente impossíveis de decifrar por qualquer outro, incluindo o provedor de internet”, afirma Fernandes. Existem opções específicas para comunicação corporativa. Uma delas é o UNA, da Dígitro, por meio do qual é possível fazer e receber chamadas de voz entre os membros da organização e para números externos, falar via chat, compartilhar documentos, fotos, mensagens de áudio, vídeo e localização – sempre criptografados.

Para manter manter a segurança ao usar o computador pessoal 

Muitos funcionários de empresas que estão em home office acabam utilizando seus computadores e outros dispositivos pessoais, que geralmente costumam estar mais vulneráveis a ataques de criminosos virtuais. A maior parte das grandes corporações possuem um firewall  – dispositivo de uma rede de computadores que tem como objetivo aplicar uma política de segurança. No entanto, Ronald Glatz, analista de suporte na Supero Tecnologia, especializada em soluções em tecnologia da informação, indica que uma série de medidas simples podem ser tomadas para complementar a segurança da conexão de laptops em casa. “A pessoa deve avaliar se é possível utilizar o equipamento da empresa, que em teoria costuma ser mais protegido, mas o mais importante ainda é ter um bom antivírus, sempre atualizado e configurado adequadamente, alerta. Outra dica é configurar o modem do provedor de internet. É comum as pessoas deixarem a senha padrão que vem colada em uma etiqueta, mas sempre que possível se deve alterá-la, assim como retirar configurações que não são necessárias.


Para evitar o sequestro de dados

Pode parecer besteira, mas a primeira medida importante para trabalhar com segurança do seu próprio computador é atualizar o sistema operacional e os aplicativos que utilizam conexões online (como navegadores e programas de e-mail), já que muitos ataques acontecem porque os hackers se aproveitam de falhas de segurança conhecidas em programas desatualizados. Também é importante redobrar a atenção nos links clicados, para evitar o sequestro de dados da sua máquina. “Os programas de ransomware podem estar escondidos atrás de links que pareçam legítimos. Uma vez executados, a única defesa acaba sendo uma cópia de segurança dos dados. Por isso faça backups regulares dos arquivos mais importantes do seu computador em mídias externas, como um pendrive, e não deixe ele conectado no computador quando for navegar online, para que o hacker não tenha acesso às informações”, ensina Wilson Keske, arquiteto de soluções da WK Sistemas, empresa de Blumenau referência em software para gestão de empresas (ERP).

 

Leia Também

Saiba e ensine como fazer sua máscara em casa!

O Aplicativo para cadastro único será lançado pela Caixa na terça!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *