Janeiro Branco tem como objetivo o bem-estar da saúde mental!

Janeiro Branco é uma campanha que se encontra na sua 8ª Edição e tem como objetivo o bem-estar da saúde mental. De acordo com a (OMS) – Organização Mundial da Saúde, só no Brasil, a ansiedade afeta cerca de 18,6 milhões de pessoas. Cuidados com a saúde englobam físico, mental e espiritual. Somos um conjunto de fatores determinado pelo que fazemos ou deixamos fazer.
Janeiro Branco reforça a urgência em refletir a saúde mental, em coletivo e individualmente.

O Método Supera tem compromisso com esta campanha desde sua primeira edição. Somos a única empresa brasileira dedicada exclusivamente aos cuidados da saúde do cérebro. Pesquisas científicas comprovam a necessidade da Ginástica Cerebral em todas as etapas da vida.

Janeiro Branco
Daniela Aparecida Teixeira Coordenadora Pedagogica Método Supera Criciúma Neuropsicopedagoga Especialista em Ginástica Cerebral.

Treinar o Cérebro para desenvolvimento de habilidades cognitivas como concentração, raciocínio, criatividade, memória, e ainda funções executivas de planejamento, visão estratégica, capacidade de resolver problemas aliando tudo isso ao desenvolvimento de competências sócio emocionais como auto estima, segurança, confiança, sem sombra de dúvidas transformam a vida de qualquer indivíduo.

Neste ano de 2021 a campanha Janeiro Branco tem como tema “Todo cuidado conta”* e a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) chama a atenção para a importância dos cuidados com a saúde mental, que vem sendo afetada em todo o mundo pela pandemia do novo Coronavírus.

Em março do ano passado, a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) já advertia, em artigo internacional publicado no ‘Brazilian Journal of Psychiatry’, que a pandemia traria uma quarta onda relativa às doenças mentais

A Ginástica cerebral ofertada nas escolas da rede Supera auxilia na manutenção da resiliência mediante situação incerta, diminuição da ansiedade, treina o cérebro a ser tolerante a frustrações, fortalece e cria novas conexões neurais, contribui tanto na vivência diária do novo normal, como também, pode vir a ser uma aliada no tratamento pós covid-19, uma vez que mediante incidência de registros sobre alterações neurológicas como perda de olfato e paladar, por indivíduos que contraíram o vírus, é provável que o exercício cerebral que atua diretamente no fortalecimento e construção de redes neurais, tendo como base estudos neurocientíficos relacionados a neuroplasticidade, seja um poderoso aliado na recuperação dos pacientes

Publicado em 14.01.2021- Fonte VMCom Redação Jornal o Estado –

Leia Também

Amantes da hotelaria estão prontos a comprometerem-se com viagens

Confira o status das análises preliminares para registro de vacinas contra Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *