Associação de Clubes comemora 35 anos em SC

Nesta quarta-feira, a Associação de Clubes de Futebol Profissional de Santa Catarina (SCClubes) completa hoje 35 anos de fundação. Idealizada pelo então presidente do Joinville, o saudoso Waldomiro Schützler, ela nasceu do sonho de 10 clubes em 1º de junho de 1987.
O objetivo inicial foi juntar a força dos clubes para lutarem, principalmente junto à Federação Catarinense de Futebol (FCF), pelas necessidades em comum e, assim, fortalecer o futebol do estado. Um dos participantes da reunião que fundou a SCClubes, o então presidente do Criciúma Moacir Fernandes, conta que o movimento tinha também um cunho de “moralização”.

– Não estávamos contentes com certas coisas que estavam acontecendo no campeonato e, já na primeira reunião, decidimos pela suspensão de três árbitros e três bandeiras. Levamos a reivindicação para o Dr. Delfim, que na época estava começando na Federação, e ele acatou nossa decisão. Dali em diante, esses árbitros não trabalharam mais e o futebol catarinense começou a dar passos maiores no cenário nacional, que era a meta de grande alcance que tínhamos para a Associação – explica Moacir Fernandes, que presidiu a SCClubes em duas gestões: 1997 a 1999 e 2003 a 2004.
Dos objetivos iniciais, a Associação cresceu e passou a abraçar outros, como a representação dos clubes filiados em diversos órgãos e entidades, o apoio à FCF na coordenação e organização das competições que envolvem o futebol profissional no estado, a negociação dos direitos de transmissão, agregando valor aos parceiros, a transmissão dos jogos do Estadual pelo Streaming e o apoio aos clubes visando solucionar problemas de ordem econômica, social, administrativa, jurídica e desportiva.

De endereço itinerante, na casa dos clubes que presidiam a entidade, a partir dos anos 2000 a Associação passou a ter endereço próprio, em Florianópolis: primeiro, no Estreito; e desde 2013, em Capoeiras.

PIONEIRA
O crescimento constante e equilibrado no futebol profissional de Santa Catarina nos últimos anos passou a chamar a atenção dos especialistas. Acostumado ao aparece-e-desaparece na Primeira Divisão do Brasileiro nas últimas décadas do século passado, a partir dos anos 2000 o estado entrou no ritmo do pelotão de frente e, desde que o Campeonato Brasileiro começou a ser jogado no sistema de pontos corridos, exceto em uma temporada, sempre teve representante na Série A, chegando a ter quatro em 2015.

– Essa nova era do futebol catarinense merece muitas análises, mas há uma que vale destacar: a organização. E a Associação, pioneira num país que só tem federações, ocupa um papel fundamental nesse aspecto. Foi a partir da criação dela e de sua luta em prol do fortalecimento dos clubes, que, junto com a FCF, Santa Catarina apresentou suas maiores conquistas no futebol nacional: o título da Copa do Brasil em 1991 com o Criciúma, os sete anos seguidos do Figueirense na Série A nos anos 2000, a Copa São Paulo de Juniores com o Figueirense em 2008, a sexta colocação do Avaí no Brasileirão de 2009, os títulos nacionais das Séries B e C, os quatro representantes de Santa Catarina na Série A em 2015, a Copa Sul-Americana com a Chapecoense em 2016 – analisa o atual presidente Júlio Cesar Heerdt, que assumiu em janeiro.

Foto: Fabiano Rateke – Avaí F.C.

Site | Facebook

Fonte: Assessoria de imprensa SCClubes