Envelhecimento de forma saudável Idosos debatem sobre o assunto

No dia da conscientização sobre a existência da violência, Secretaria de Assistência promove tarde de conversa

A busca do envelhecimento de forma saudável e com dignidade tem sido um dos desafios dos tempos modernos. Nesse sentido, a conscientização da população sobre a existência da violência contra a pessoa idosa tem data alusiva no calendário, dia 15 de junho.

Para marcar o dia instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa em 2006, a Secretaria de Assistência Social do município promoveu, por meio do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para Idosos – SCFVI, uma tarde com evento para ampliar a discussão da data, no Centro de Atenção à Terceira Idade (CATI).

Em parceria com Serviço de Proteção Social Especial para Pessoas com Deficiência, Idosas e suas famílias (SEPREDI), Cadastro Único e o CATI, cerca de 50 idosos, dos cinco Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) estiveram reunidos para promover informações aos idosos usuários dos serviços socioassistenciais das possíveis situações de violação de direitos.

A programação contou com acolhida, explicações sobre “O que é Violência à Pessoa Idosa?” e se “Tenho direito à Carteira da Pessoa Idosa?”, além de apresentação cultural e uma confraternização.

“Promover ações com o público idoso sobre esse tema é importante para ampliar a discussão e políticas públicas que garantam a segurança das pessoas idosas no município”, reforça a secretária de Assistência Social, Rita Faversani Furtado.

O que é Violência à Pessoa Idosa e como podemos identificá-la?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) define como violência ou maltrato contra o idoso o ato único ou repetido, ou ainda omissão que cause danos ou aflição, e que se produza em qualquer relação na qual exista expectativa de confiança.

As violências contra a pessoa idosa podem ser visíveis ou invisíveis. As visíveis são caracterizadas por mortes e lesões e as invisíveis são aquelas que ocorrem sem machucar o corpo, mas provocam sofrimento, desesperança, depressão e medo no idoso.

São tipos de violência praticada contra a pessoa idosa: Física; Psicológica; Negligência; Abandono; Institucional; Abuso financeiro; Patrimonial; Sexual e ainda Discriminação.

Na maior parte dos casos, o agressor é da própria família, o que dificulta a pessoa idosa a realizar a denúncia ou ainda conseguir sair da situação vivenciada.

Como denunciar

Diante da situação de violência contra a pessoa idosa é importante que a sociedade esteja atenta a estas situações.

Com isso, é possível realizar denúncia por meio dos seguintes locais:

·         Disque 100: serviço da Secretaria de Direitos Humanos. Qualquer pessoa pode ligar discando o número 100 pelo celular ou telefone fixo. A ligação é gratuita e recebe denúncias sobre qualquer tipo de violação de direitos humanos.

·         Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso da Capital (DPCAMI): (48) 3665-7210.

·         Conselho Municipal do Idoso de São José: (48) 3288-5772

·         Ouvidoria Ministério Público: (48) 3229-9306

·         Ouvidoria Geral da Prefeitura de São José: 0800 644 9040

·         Serviços da assistência social: CREAS Barreiros (48) 3288-5700 e CREAS sede – (48) 3288-4311

Sobre o 15 de junho

A data foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa em 2006. Desde então, o dia é reafirmado com realização de mobilizações por todo o mundo, sendo definida a cor violeta como símbolo desta campanha que busca a valorização da pessoa idosa. 


Secretaria de Comunicação Social

Fonte: Assessoria de imprensa Prefeitura de São José

www.pmsj.sc.gov.br

Siga as redes sociais do Jornal O Estado

 Instagram  | Facebook |  Youtube