Prefeito de Florianópolis publica nota sobre a greve na Comcap

O prefeito de Florianópolis Gean Loureiro publicou nesta tarde (quinta feira 28) uma nota sobre a greve da Comcap.
Confira na íntegra;
‘Há anos a cidade de Florianópolis convive com greves no recolhimento do lixo. O sindicato exigia sempre um benefício a mais para retornar, e assim conseguia tudo que queria, na base da chantagem. De greve em greve, a coleta da cidade chegou ao custo que está hoje, totalmente acima do que outras cidades pagam.
Dessa vez, o sindicato viu que parar a coleta não adiantaria mais. A cidade não suporta mais ser chantageada. Então, estranhamente, ao ver que paralisar apenas não adianta mais, começaram os ataques nos caminhões que estão coletando o lixo na cidade. Nem o dia da chuvarada foi poupado. O sindicato persegue os trabalhadores que estão tentando limpar a cidade. Ocupa ilegalmente a estação de transbordo do Itacorubi, obrigando a prefeitura a utilizar outro espaço provisório, e depois tem a cara de pau de nos acusar de usar espaço indevidamente.
Eu reconheço o desgaste de termos uma cidade com acúmulo de lixo. Mas deixo qualquer popularidade de lado para colocar o dedo na ferida, enfrentar o que precisa ser enfrentado. O desconforto momentâneo é para acabar com mais e mais greves futuras, mais e mais chantagens em alguns meses.
Não respeitam o executivo e o legislativo que foram democraticamente eleitos, e nem sequer o Tribunal de Justiça. Mas adoram falar em democracia. A democracia, para o sindicato, é só quando lhe agrada.
Contratamos empresas privadas emergencialmente. E digo emergencialmente, porque não posso contratar uma empresa com a estrutura necessária para atender a cidade de forma contínua, já que temos trabalhadores com estabilidade para esse serviço. Mas pagando o preço da tonelada mais de 50% abaixo do que custa a Comcap, conseguimos três empresas que estão atuando com caminhões suficientes para atingir 100% do recolhimento. Como há muito lixo acumulado, precisam de alguns dias para colocar a cidade de volta na regularidade.
Há diversas decisões judiciais declarando a greve ilegal, bloqueando valores milionários do sindicato e até mesmo autorizando desconto salarial que já fizemos nessa folha de pagamento. Como eu falei lá no início: não vamos mais aceitar ser chantageados’ . NÃO MAIS.
Publicado em 28.01.2021-Redação Jornal o Estado Notícias SC-
Leia também